quarta-feira, 16 de setembro de 2009

TIRANDO FORÇAS DA FRAQUEZA - 2ª Co. 12:1-10 - Mensagem Domingo à Noite na PIB - 30-08-09


"Se é necessário que me glorie, ainda que não convém, passarei às visões e revelações do Senhor. Conheço um homem em Cristo que, há catorze anos, foi arrebatado ao paraíso até ao terceiro céu (se no corpo ou fora do corpo, não sei, Deus o sabe) e sei que o tal homem (se no corpo ou fora do corpo, não sei, Deus o sabe) foi arrebatado ao paraíso e ouviu palavras inefáveis, as quais não é lícito ao homem referir. De tal coisa me gloriarei; não, porém, de mim mesmo, salvo nas minhas fraquezas. Pois, se eu vier a gloriar-me, não serei néscio, porque direi a verdade; mas abstenho-me para que ninguém se preocupe comigo mais do que em mim vê ou de mim ouve. E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte. Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte."

A LISTA DOS HERÓIS DA FÉ

O capítulo 11 de Hebreus nos mostra os exemplos de homens de Deus, como Gideão (que pediu provas a Deus sobre o seu chamado e venceu o exército inimigo lutando apenas com 300 homens), Baraque (que se aliou a Débora para lutar por Israel), Samuel, profeta do Senhor (Deus não deixou nenhuma de suas palavras cair por terra - 1ª Sm. 3:19), Davi (homem segundo o coração de Deus). Suas vidas marcaram as nossas. Foram pessoas tão usadas por Deus às vezes pensamos que jamais seremos como algum deles. O v.34 diz que uma das coisas que eles fizeram foi "tirar forças da fraqueza".


PAULO TAMBÉM APRENDEU A TIRAR FORÇAS DA FRAQUEZA (2ª Co. 12:1-10)

A experiência que ele teve com Deus (embora o texto não afirme que seja ele, mas nós percebemos que era) foi verdadeira, diferente das experiências dos falsos mestres que rondavam a igreja de Corinto. Toda experiência com Deus transforma a nossa vida, e foi o que aconteceu com Paulo.
A experiência de Paulo foi:
1) quando ele já era crente em Cristo - v.2 = "Conheço um homem em Cristo ..."
2) há 14 anos atrás da data em que ele escreveu a carta (v.2).
3) uma experiência tão marcante que ele não sabia se seu espírito estava no corpo ou não (v.3).
4) que ele havia sido arrebatado para o terceiro céu, onde Deus habita (v.4).
5) que ele ouviu palavras que não cabia a nenhum ser humano ouvir (v.4).

A experiência e revelação que Paulo teve foi tão grande, que ele teria todo motivo de se orgulhar se comparasse a mesma com as experiências de outros crentes, pois são poucos os mesmos que passam por tal experiência.

Para que ele não se orgulhasse, o Senhor permitiu ter uma outra experiência: ter um ESPINHO NA CARNE. E é olhando para tal espinho que nós aprendemos a tirar FORÇAS DA FRAQUEZA.

De que maneira eu posso tirar FORÇAS DA FRAQUEZA? Seguindo o exemplo de Paulo:

I- PRECISAMOS RECONHECER QUE TODOS TÊM UM "ESPINHO" NA CARNE, E ENTENDERMOS O SEU PROPÓSITO EM NOSSAS VIDAS (v.7)
1) O espinho na vida de Paulo foi:
a) uma doença?
b) um demônio opressor?
c) perseguição dos judeus? (pois em todo o seu ministério ele sofreu oposição dos mesmos).
d) uma esposa que era sua cruz?

Os mais estudiosos da Bíblia não chegaram à conclusão perfeita sobre o que era este tal espinho. O que a Bíblia nos mostra é que era UM MENSAGEIRO DE SATANÁS, QUE O ESBOFETEOU PARA QUE ELE NÃO SE GLORIASSE.
Se Satanás quer que nos exaltemos, por que ele enviaria um demônio para fazer isso com Paulo? Deus foi quem permitiu isso, Ele não queria que Paulo se orgulhasse, e permitiu que um demônio o tocasse para tal. O diabo só pode agir na nossa vida, nós salvos em Cristo, com a permissão de Deus, basta olhar para a vida de Jó.

2) Na nossa vida, o espinho na carne pode ser:
a) um empecilho.
b) uma fraqueza.
c) uma oposição.

Já ouvi uma estória real de um pastor cujo espinho era sua esposa, ela não se envolvia na obra de Deus. Para outras pessoas são seus filhos, para outros, o marido, a esposa, para outros ainda um defeito no temperamento, um trauma na vida, uma fraqueza que precisa ser constantemente vencida, e enfim, há pessoas que tem como espinho perseguições constantes de pessoas nas suas vidas. Uma coisa é certa: TODOS NÓS TEMOS UM ESPINHO NA NOSSA VIDA, o qual precisamos aprender a lidar com ele. Se não existisse, nosso amado Salvador não teria dito:

"Se alguém quer ser meu discípulo, tome a sua cruz, dia-a-dia, e siga-me" Lc. 9:23

Este espinho pode durar por uma fase na nossa vida, ou mesmo a vida toda, para que sejamos sempre humildes, e cada vez mais humanos com as pessoas.

PODEMOS TIRAR FORÇAS DA FRAQUEZA ...

II- DEVEMOS PARAR DE PEDIR A DEUS PARA TIRAR O QUE ELE NÃO QUER TIRAR DAS NOSSAS VIDAS (vs.8,9a)
Deus quer que aprendemos a lidar com o nosso espinho na carne.
Se você está percebendo que existe algo em sua vida, daquilo que foi mencionado, que você sempre busca a resposta em Deus, e Deus nunca responde, pode ser que ainda não chegou o tempo dEle de te responder, ou pode ser este o seu espinho na carne. Mas não se apavore. O Senhor que nos ensinar a lidar com isso. Ele nos diz:

"A MINHA GRAÇA TE BASTA, PORQUE O PODER SE APERFEIÇOA NA FRAQUEZA." 12:9

GRAÇA é "favor imerecido", de Deus para nós. Tudo o que Deus faz por nós, tudo, é porque Ele decidiu fazer. Nós não merecíamos. Jesus disse: "Ninguém tira a minha vida de mim, eu a dou" (Jo. 10:17,18). Antes de morrer Jesus disse que poderia pedir a Deus para enviar anjos para evitar que morresse na cruz (Mt. 26:53), porém Ele quis entregar sua vida por nós.
Meu(minha) amado(a), o que Deus fez e faz por nós é o suficiente para nós, Ele não tem obrigação de fazer tudo o que a gente quer, Ele faz o que quer.
Talvez o teu espinho te deixa tão fraco, que você pensa que não vai aguentar mais viver a jornada da vida cristã. Além da graça de Deus, lembre-se que:

"É NA HORA DA SUA FRAQUEZA QUE O PODER DE DEUS SE APERFEIÇOA." 12:9b

POSSO TIRAR FORÇAS DA FRAQUEZA ...

III- ENTENDERMOS QUE SOMOS FORTES QUANDO NOS RECONHECEMOS AS NOSSAS FRAQUEZAS (vs.9b,10).
Quando entendemos isso, experimentamos na pele o que Cristo quis dizer com as seguintes palavras:

"SEM MIM NADA PODEIS FAZER." Jo. 15:5

Irmãos, só conseguimos viver a vida cristã completamente na força que vem do Espírito Santo de Deus que habita em nós, pelas nossas forças somos incapazes disso. Mas quando entendemos e aceitamos isso, e passamos a viver sempre na dependência de Deus, é que o poder de Deus se manifesta em nós, vem uma força de dentro de nós, e nos impulsiona a agir com força diante daquela circunstância, daquele espinho.

"Porque, de fato, (Cristo) foi crucificado em fraqueza; contudo, vive pelo poder de Deus. Porque nós também somos fracos nele, mas vivemos, com ele, para vós outros, pelo poder de Deus." 2ª Co. 13:4


CONCLUINDO

Os problemas da vida não nos dão alegria, mas, se quando estamos fracos, é que Deus age com poder em nós, se quando estamos fracos, é que realmente somos fortes, então olhemos o lado bom de passar por fraquezas, injúrias, necessecidades, perseguições e angústias, não em benefício próprio, mas por amor a Cristo, e forças de Deus surgirão dentro em nós para continuarmos lidanddo com o espinho, ou os espinhos das nossas vidas.

Reconhecemos nossa incapacidade, para que, em Cristo, sejamos fortes. Vamos ser fortes em Cristo! Vamos deixar que Seu poder se aperfeiçoe em nossas fraquezas, e realmente veremos FORÇAS SURGIREM DAS FRAQUEZAS.

Se você quer se entregar a Cristo hoje, reconheça sua incapacidade de ser salvo, de ser liberto e transformado, reconheça que Jesus foi suficiente para você, quando morreu na cruz para perdoas os seus pecados, Ele te ama (Jo. 3:16). Se hoje você crer nEle de todo o seu coração, se entregar a Ele, e admitir com sua boca que precisa dEle para ser salvo, você verá sua vida levantar diante das suas fraquezas. Você será uma nova pessoa, e sua vida passada não mais importará, pois Cristo te salvarã, te libertará, e lhe dará a vida eterna.

Paz do Senhor Jesus Cristo a todos!
LEIA MAIS...

CONSEGUE RESPONDER A ESTAS PERGUNTAS?

No livro de Jó, vemos que, depois de Jó passar por tantas perdas e de falar tantas coisas contra Deus, o Senhor manifesta-se a ele e lhe faz diversas perguntas, para mostrar-lhe se realmente ele tem tanto conhecimento assim sobre Deus e sobre a vida.

Jó não soube responder a nenhuma pergunta do Senhor. Você sabe? (NTLH - NOVA TRADUÇÃO LINGUAGEM DE HOJE)

1) Onde é que você estava quando criei o mundo? (38:4)
2) Você sabe quem resolveu qual seria o tamanho do mundo e quem foi que fez as medições? (38:5)
3) Em cima de que estão firmadas as colunas que sustentam a terra? (38:6)
4) Quem foi que assentou a pedra principal do alicerce do mundo? (38:6)
5) Quando o mar jorrou do ventre da terra, quem foi que fechou os portões para segurá-lo? (38:8)
6) Alguma verz na sua vida você ordenou que viesse a madrugada e assim começasse um novo dia? (38:12)
7) Você alguma vez mandou que a luz se espalhasse sobre a terra sacudindo os perversos e os expulsando dos seus esconderijos? (38:13)
8) Você já visitou as nascentes do mar? (38:16)
9) Já passeou pelo fundo do oceano? (38:16)
10) Alguém já lhe mostrou os portões do mundo dos mortos, aquele mundo de escuridão sem fim? (38:17)
11) Você tem alguma idéia da largura da terra? (38:18)

12) De onde vem a luz, e qual é a origem da escuridão? (38:19)
13) Você sabe mostrar às trevas até onde devem chegar e depois fazer com que voltem outra vez ao ponto de partida? (38:20)
14) Você alguma vez visitou os depósitos onde eu guardo a neve e as chuvas de pedra, que ficam reservadas para tempos de sofrimento e para dias de lutas e de guerras? (38:22,23)
15) Você já esteve no lugar onde nasce o sol ou no ponto onde começa a soprar o vento leste? (38:24)
16) Quem foi que abriu um canal para deixar cair os aguaceiros e marcou o caminho por onte a tempestade deve passar? (38:25)
17) Quem faz a chuva cair no deserto, em lugares onde ninguém mora? (38:26)
18) Quem rega as terras secas e despovoadas, fazendo nascer nelas o capim? (38:27)
19) Será que a chuva e o orvalho têm pai? (38:28)
20) E quem é a mãe do gelo e da geada, que faz com que as águas virem pedra e que o mar fique coberto por uma camada de gelo? (38:29,30)
21) Será que você pode amarrar com uma corda as estrelas das Sete-Cabrinhas ou soltar as correntes que prendem as Três-Marias? (38:31)
22) Você pode fazer aparecer a estrela-d'alva, ou guiar a Ursa Maior e a Ursa Menor? (38:32)
23) Você conhece as leias que governam o céu e sabe como devem ser aplicadas na terra? (38:33)
24) Será que a sua voz pode chegar até as nuvens e mandar que caia tanta chuva, que você fique coberto por um dilúvio? (38:34)
25) Você pode fazer com que os raios apareçam e venham dizer-lhe: Estamos às suas ordens? (38:35)
26) Quem deu sabedoria às aves, como o íbis, que anuncia as enchentes do rio Nilo, ou como o galo, que canta antes da chuva? (38:36)
27) Quem é capaz de contar as nuvens? Quem pode derramar a sua água em forma de chuva? (38:37)
28) Quem faz o pó virar barro, ligando os torrões uns aos outros? (38:38)
29) Será que é você quem dá de comer às leoas e mata a fome dos leõezinhos, quando estão escondidos nas suas covas ou ficam de tocaia nas moitas? (38:39,40)
30) Quem é que alimenta os corvos, quando andam de um lado para outro com fome, quando os seus filhotes gritam a mim peidndo comida? (38:41)
31) Você sabe quando nascem os cabritos selvagens ou já viu nascerem as corças? Você sabe quantos meses as suas fêmeas levam para darem cria ou qual é o momento do parto? Você sabe quando elas se abaixam para dar cria, trazendo a este mundo os seus filhotes? (39:1-3)
32) Quem deu a liberdade aos jumentos selvagens? Quem os deixou andar soltos, à vontade? (39:5)
33) Será que um touro selvagem vai querer trabalhar para você? Será que ele vai passar a noite no seu curral? Será que você consegue prendê-lo com cordas ao arado a fim de arar a terra ou puxar o rastelo? Será que você pode confiar na grande força que ele tem, deixando por conta dele o trabalho pesado que há para fazer? (39:9-11)
34) Por acaso foi você quem fez os cavalos tão fortes? Foi você quem enfeitou o pescoço deles com a crina? É você quem os faz pular como gafanhotos e assustar as pessoas com os seus rinchos? (39:19,20)
35) É você quem ensina o gavião a voar e abrir as asas no seu vôo para o Sul? (39:26)
36) Será que a águia espera que você dê ordem a fim de que ela faça o seu ninho lá no alto?

UFA! Realmente não sabemos as respostas destas perguntas, que foram apenas algumas das muitas que Deus poderia nos fazer e nós não faríamos nem idéia das respostas!

Isso tudo é para nos mostrar o quanto NÃO SOMOS NADA, e quanto somos limitados, e quanto precisamos do Senhor em nossas vidas! Meditando nisso, há como sermos pessoas orgulhosas? NUNCA! Devemos sempre aceitar o comando de Deus em nossas vidas e buscarmos o caminho da humildade.

E o Senhor diz:

"VAI DESISTIR OU VAI ME DAR UMA RESPOSTA?" (40:1,2)
LEIA MAIS...

terça-feira, 1 de setembro de 2009

TRADICIONAL x PENTECOSTAL - Parte 1 - Como o Senhor Mudou Minhas Convicções

O Senhor Jesus Cristo me mostrou o Seu caminho pela primeira vez aos 12 anos de idade, e me salvou um ano depois. Ao converter-me, como tinha parentes numa igreja Batista tradicional, tornei-me membro desta igreja. Meus dois primeiros pastores ensinavam firmemente a Palavra de Deus, e isso trouxe grandes benefícios para o meu crescimento espiritual. De fato, se eu não tivesse tido esta base, não estaria firme no caminho do Senhor hoje. A única coisa desagradável que ensinavam era sobre os irmãos de doutrina pentecostal. Eles ensinavam abertamente que se encontrássemos algum pentecostal em nosso caminho, deveríamos dizer-lhe que estava seguindo ao diabo; quando perguntávamos aos pastores quem realizava curas e de onde vinham aquelas “palavras estranhas” naquelas igrejas, eles logo respondiam que era o diabo.


Na minha família somos em 5 pessoas. Eu fui o primeiro convertido a Cristo da família. O tempo foi se passando, e 2 anos depois um dos meus irmãos recebeu o Senhor Jesus em sua vida, e foi freqüentar uma igreja pentecostal. Ele acabou pregando o evangelho para o restante da família (embora eu também o tivesse feito), e meu outro irmão e minha mãe também se renderam a Cristo, e também foram para uma igreja pentecostal. Eu sempre os criticava e dizia que estavam seguindo ao diabo (por ter sido ensinado assim). Já eles nunca disseram isso de mim, pelo contrário, diziam que eu estava seguindo Jesus, mas que eu limitava o poder do Espírito Santo. Isso me ofendia muito.

Com o passar do tempo, ia observando as vidas cristãs dos meus irmãos, minhas cunhadas, minha mãe, e realmente comecei a ver mudança. De fato, uma das coisas que me fazia pensar que realmente os irmãos pentecostais eram seguidores verdadeiros de Cristo, assim como nós tradicionais, eram os frutos que eu via em suas vidas. Eles realmente produziam frutos dignos de arrependimento. Minha mãe era espírita, e meus irmãos, embora não tendo vícios e nem andando em imoralidades, viviam conforme o curso deste mundo. Portanto, a mudança de vida era notória.

Ao sentir o chamado de Deus para o ministério pastoral aos 18 anos, um ano depois fui preparar-me num seminário, e senti a direção do Senhor para estudar no seminário na cidade de Curitiba, onde morei por 5 anos, durante o curso que fiz, e formei-me em Bacharel em Teologia, Em dezembro de 2006 assumi meu primeiro ministério como pastor de uma igreja. Fui pastor desta igreja durante 2 anos. Eu amava a Palavra de Deus, e sempre a ensinava com intensidade e amor às “minhas” ovelhas, mas todas as vezes que pregava sobre o Corpo de Cristo em 1º Coríntios capítulo 12, tinha que pular boa parte dos versículos. E quanto a 1º Coríntios capítulo 14? Nem mencionava na igreja, só usava para atacar os irmãos do outro pensamento. Com isso, de vez em quando me perguntava: “Por que tenho que pular estes ensinamentos? Afinal de contas, por que estariam escritos no Novo Testamento, se não pudéssemos aplicar na igreja nos dias de hoje?” Dos 15 anos de convertido a Cristo que tenho, 13 deles fui ensinado que os dons do Espírito não eram para os dias de hoje, que eles acabaram com a morte do último apóstolo. Então, decidi estudar mais sobre o assunto. Pesquisei na internet e em diversos livros, tantos autores que concordavam quanto os que discordavam do assunto. Estudei ambos os lados, e confesso que fiquei confuso. Até que numa tarde de setembro de 2007, Deus usou um livro de Teologia Sistemática, que adquiri no seminário onde estudei, e que estava na minha estante de livros, para me mostrar que os dons do Espírito são ainda para os dias de hoje, e o serão até a volta de Cristo (1º Co. 1:7), dons de línguas, interpretação de línguas, cura, milagres, profecias. O Senhor também me mostrou que Ele ainda hoje continua falando por sonhos e revelações (descritos por toda a Bíblia).

Se você me perguntar hoje se me arrependo de ter estudado naquele seminário eu direi: “NÃO!” Alguns pastores, quando Deus revela-lhes algo na Palavra, jogam foram todo conhecimento anterior, mas eu não. Não jogo fora minhas raízes e bases consideradas por muitos de tradicionais. Costumo dizer aos meus irmãos em Cristo que “eu não perdi nada, apenas acrescentei ao meu conhecimento e à minha experiência com Deus ‘novos’ ensinamentos”, ensinamentos estes que sempre estiveram na Bíblia.

Hoje não estou mais naquele primeiro ministério. Sou, agora, o segundo pastor da Primeira Igreja Batista de Uberaba-MG, desde o início deste ano, e estou muito feliz nesta igreja. Continuo servindo ao Senhor de todo o coração, com a liberdade de praticar os dons descritos em 1ª Coríntios 12:4-11.
LEIA MAIS...

TRADICIONAL x PENTECOSTAL - Parte 2 - Tradicional ou Pentecostal?

Muitos tradicionais me consideram pentecostais. Já muitos dos meus irmãos pentecostais me consideram tradicional. Muitos irmãos, pastores ou não, dizem que não se pode ficar em cima do muro: ou se é tradicional ou se é pentecostal. Mas qual é o lado correto, já que cada um levanta a sua bandeira, dizendo ter base bíblica? Quer saber mesmo a verdade? Os dois lados estão certos. Vejo que ambos os lados têm pontos certos e errados. Eu extraio para mim aquilo que é certo de ambos os lados, e deixo de lado tudo aquilo que está errado. Faço isso por 4 motivos:


1) De fato, nem os tradicionais nem os pentecostais têm 100% da razão em suas doutrinas.

2) Em 1ª Tessalonicensses 5:21 está escrito: “ ... julgai todas as coisas, retende o que é bom” (RA).


3) Em 1ª Coríntios 3:1-8, os irmãos da igreja de Corinto discutiam sobre quem era melhor servo de Deus e pregador da Palavra. Apolo era eloqüente, e Paulo era um mestre no ensino. Diziam: “Eu sou de Paulo” e “Eu sou de Apolo” (v.4). Paulo disse que pensar assim é “andar segundo os homens” (v.4). Inspirado pelo Espírito Santo, Paulo nos ensina que tanto ele quanto Apolo são servos de Deus e que nós não devemos pensar como os coríntios. Aplicando ao nosso contexto, nem tradicional nem pentecostal: ambos são servos de Deus.

4) Todos somos pentecostais, pois a igreja surgiu no Pentecostes, com a descida do Espírito Santo, e também todos somos tradicionais, pois seguimos as tradições de líderes e irmãos da igreja primitiva.


Parece que a maioria dos crentes hoje não sabe seguir um Cristianismo sem rotular as pessoas: “Você é tradicional ou pentecostal?” Muitos tradicionais, ao descobrirem que um irmão em Cristo é pentecostal, no seu coração já o CONDENAM. Muitos pentecostais, ao descobrirem que um irmão é tradicional, já o DESPREZAM em seu coração. Isso sim é “andar segundo os homens”. Temos de aproveitar o que há de melhor em ambos os lados.

Bom, se pensar assim é estar “em cima do muro”, prefiro ser rotulado assim. Pelo menos, andando em cima do muro não caio nem para a direita e nem para a esquerda, mas mantenho o EQUILÍBRIO, que é o que a Palavra de Deus nos ensina. Estudaremos isto no próximo artigo.
LEIA MAIS...

TRADICIONAL x PENTECOSTAL - Parte 3 - Uma Base para a Nossa Vida Cristã

Em outubro de 2008, um ano depois de entender que os dons do Espírito Santo são para os dias de hoje, comecei a ler livros sobre CURA DIVINA, e os primeiros livros que encontrei, os quais ganhei, eram de pregadores modernos que diziam que o crente pode viver livre de enfermidades até a morte. Estes afirmam que toda doença procede do diabo, e que cada vez que ficarmos doentes devemos expulsar o mal, e assim, somos curados. Eu havia aprendido que quando ficássemos doentes deveríamos consultar a Deus em oração para ver se era ou não da Sua vontade curar-nos, e logo depois procurar o médico. Ao deparar-me com esta posição extremista acabei ficando confuso, pois era muito grande a vontade que tinha de entender sobre a cura divina.

Outra coisa que me causou muita confusão é que eu cria em línguas do Espírito Santo, mas via a maioria das igrejas evangélicas praticando-os fora do contexto bíblico de 1º Coríntios capítulo 14. Isso me fez questionar a veracidade das línguas.

Até que um dia, ainda no meu primeiro ministério, sentado no quintal da minha casa, muito triste, orei ao Senhor: “Deus, tantas práticas extremistas e incorretas, parece até que o Senhor não realiza curas hoje e nem dá o dom de línguas aos Teus filhos! Qual é realmente a verdade?”

O diabo queria que eu deixasse de acreditar naquilo que Deus havia me revelado até aquele momento (sobre os dons do Espírito). Graças ao bom Deus, naquela mesma tarde Ele, pouco tempo depois de fazer esta oração, Ele me falou: “ABRA A SUA BÍBLIA!” E eu lhe questionei: “Em qual lugar, Senhor?” E Ele me disse: “APENAS ABRA!” Quando eu a abri, estava em Provérbios 3:21-26, que diz:

“Filho meu, não se apartem estas coisas dos teus olhos; guarda a verdadeira sabedoria e o bom siso; porque serão vida para a tua alma e adorno ao teu pescoço. Então, andarás seguro no teu caminho, e não tropeçará o teu pé. Quando te deitares, não temerás; deitar-te-ás, e o teu sono será suave. Não temas o pavor repentino, nem a arremetida dos perversos, quando vier. Porque o SENHOR será a tua segurança e guardará os teus pés de serem presos.” (RA)

Na versão NVI, o versículo 21 substitui “verdadeira sabedoria e bom siso” por “sensatez e equilíbrio”. Significa a mesma coisa, mas o Senhor usou a palavra EQUILÍBRIO para esclarecer-me Sua vontade e tirar todas as minhas dúvidas. E o que diz principalmente o final do versículo 21? “Não se apartem estas coisas dos teus olhos!” (RA). Na versão NVI diz: “NUNCA OS PERCA DE VISTA”. O que é que não devemos NUNCA perder de vista? O EQUILÍBRIO. Quais são os benefícios de ser uma pessoa equilibrada? Versículos 22 a 27:

1) Terei vida em minha alma, e isso será como um enfeite para o meu pescoço (v.22).
2) Meu caminho será seguro, e eu nunca tropeçarei (v.23).
3) Minhas noites de sono serão tranqüilas, eu não temerei nada (v.24).
4) Não temerei o pavor repentino, nem a ruína dos ímpios (v.25).
5) O Senhor será a minha segurança e me guardará de ciladas (v.26).

O Senhor estava me ensinando: “Mantenha sempre o EQUILÍBRIO, em curas, em línguas, e em todas as áreas da sua vida. Não é isso o que está escrito aqui?” E eu disse: “É mesmo, Senhor!” E, lembrando-me de versículos que eu conhecia, e dando-me outros versículos, o Senhor me provou que EQUILÍBRIO deve ser o alvo da vida de todos aqueles que são Seus filhos. Já tinha visto superficialmente isso em alguns pastores que comecei a conhecer no final de 2007, mas nada foi tão convincente quanto ouvir o meu próprio Senhor ensinando-me esta verdade. Tornou-se convicção e base da minha fé. Se analisarmos bem as doutrinas bíblicas, elas são bem equilibradas, nós é que as distorcemos, muitas vezes sem maldade, mas porque aprendemos daquela maneira.

Hoje, vejo em 1º Coríntios capítulos 12, 13 e 14 uma posição equilibrada sobre o DOM DE LÍNGUAS, e por toda a Bíblia uma posição equilibradíssima sobre CURA DIVINA. Hoje já tenho minhas convicções sobre estes assuntos, bem como também em outras áreas práticas da nossa vida.

No próximo artigo veremos como o Senhor me provou que o EQUILÍBRIO é o padrão de vida que Ele quer dos Seus filhos.
LEIA MAIS...

TRADICIONAL x PENTECOSTAL - Parte 4 - Provas Bíblicas acerca do Equilíbrio na Vida Cristã

Como disse no artigo anterior, o Senhor me provou que EQUILÍBRIO é o padrão que Ele quer que os Seus filhos vivam. Ele me provou isso através da Bíblia e também do conhecimento secular que eu havia acumulado até aquele momento.

Estas são as provas bíblicas:

1) Provérbios 4:26,27 – nós devemos andar no caminho reto, e não nos desviarmos jamais nem para a direita e nem para a esquerda.

2) Provérbios 25:17 – freqüentar demais a casa do nosso vizinho certamente vai causar problemas, mas também deixar de visitá-lo não é bom, esfria a amizade; deve-se equilibrar as visitas à sua casa.


3) Provérbios 30:7-9 – um padrão de vida bom para o crente, pois a riqueza pode levar-nos a esquecer de Deus (1ª Tm. 6:9,10), e a pobreza pode levar-nos a roubar, envergonhando, assim, o nome do Senhor (Mt. 5:16).

4) Eclesiastes 3:1-8 – há tempo para todas as coisas nesta vida. Não podemos viver nos extremos, precisamos reconhecer os tempos e as fases da nossa vida e viver neles.

5) Eclesiastes 7:16,17 – a nossa vida espiritual deve ser equilibrada. O que adianta ser fanático e hipócrita, ou carnal ao ponto de Deus ceifar a nossa vida?

6) Mateus 22:29 – o conhecimento das Escrituras faz-nos firmes em Cristo e não nos deixa ser inconstantes (Ef. 4:13,14) e a prática da Palavra traz-nos poder de Deus na vida.

7) João 4:23,24 – devemos viver uma vida de adoração a Deus em espírito (comunicando-nos com Deus através do nosso espírito) e em verdade (praticando a Palavra, andando em santidade).

8) Atos 6:4 – todo líder espiritual deve dedicar-se à Palavra e à oração. A Palavra traz conhecimento e a oração traz poder para praticar a Palavra.

9) Romanos 12:3 – não devemos pensar de nós mesmos mais do que convém (RA), devemos ter um conceito equilibrado sobre o que somos (NVI), não sermos orgulhosos e nem termos falsa humildade.

10) 1º Coríntios 12 – quando cada crente exerce o seu dom espiritual, a igreja mantém-se equilibrada, caso contrário, ela não realiza a vontade do Senhor.

11) Filipenses 3:13 – devemos esquecer das coisas do passado e caminhar para frente. Não devemos ficar parados no tempo, e nem nos preocuparmos em demasia com o futuro. Temos que viver o presente.

12) 1ª Timóteo 4:16 – um líder espiritual deve cuidar de si mesmo e também da doutrina da igreja. O que adianta ao líder ser um bom pastor e um péssimo marido e pai de família ou vice-versa?

São estes os versículos que Deus me mostrou. Você irá encontrar muitos versículos ainda em sua pesquisa e leitura da Bíblia. Ao encontrar, incorpore-os à sua vida, e envie-os para mim também.

As fontes extra-bíblicas para o padrão do EQUILÍBRIO são as LEIS NATURAIS sobre o nosso corpo físico, o qual Deus criou. Estas leis nos ensinam acerca do equilíbrio:

1) CARBOIDRATOS (alimentos massentos), PROTEÍNAS (carne, leite, ovos, etc.), VITAMINAS (frutas e cereais), GORDURA e SAIS MINERAIS (encontrados na água e em outros alimentos) devem fazer parte da nossa alimentação. A falta de qualquer um destes componentes em nosso corpo traz riscos à saúde. Os carboidratos nos fornecem energia para o nosso dia; as proteínas estruturam a força dos nossos músculos, as vitaminas nos trazem força também, a gordura (os óleos, especificamente) protegem os nossos músculos e lubrificam nosso organismo, e o sais minerais são importantes na nossa constituição corporal.

2) SAL x AÇÚCAR = muito sal causa hipertensão, e a falta dele também traz prejuízos à saúde; muito açúcar, diabetes, pouco açúcar, falta de energia.

3) MUITO EXERCÍCIO x NENHUM EXERCÍCIO = muito exercício, cansaço e estresse; nenhum exercício, sedentarismo.

4) etc.

Através de todas estas coisas, não há como duvidar: DEUS QUER QUE VIVAMOS UMA VIDA EQUILIBRADA (Pv. 3;21-26).
LEIA MAIS...

TRADICIONAL x PENTECOSTAL - Parte 5 - O que Realmente é ser Tradicional e Pentecostal?

O que caracteriza um crente tradicional e um crente pentecostal? Tenho observado muito os cristãos, e vejo a resposta destas perguntas por meio de suas palavras e atitudes, tanto de crentes leigos quanto de crentes maduros, e é provável que encontremos até alguns pastores que não sabem responder corretamente a esta pergunta.

Faça o teste, fale para os irmãos em Cristo definirem estes dois tipos de crentes.

Para muitos crentes tradicionais, pentecostal é aquele(a) que:


1) Ora alto, com muito fervor, levanta as mãos, e até sapateia.
2) Faz muito barulho no culto.
3) Grita quando está pregando (pastor ou pregador).
4) Diz: “Amém!”, “Aleluia!” e “Glória a Deus”.
5) Fala em línguas em público.
6) Nos cultos usam bateria, guitarra, contrabaixo e coreografia. Tem até um forrózinho.
7) Usa roupas coladas e mostrando partes do corpo, provocando sensualidade, no caso das mulheres, e os homens, em alguns casos, usam cabelo comprido e brincos.
8) etc (no caso de ter esquecido alguma coisa).

Já para muitos crentes pentecostais, tradicional é aquele(a) que faz exatamente ao contrário:

1) Ora baixo, sem muita emoção, não levanta as mãos, e enquanto uma pessoa ora todo mundo presta atenção no que ela está orando.
2) Faz pouco ou nenhum barulho durante o culto.
3) Sempre mantém o mesmo tom de voz quando está pregando.
4) Quase não fala “Amém” durante o culto, só fala no final do mesmo.
5) Não fala em línguas no culto.
6) Não louva a Deus com bateria, guitarra e coreografia, possui apenas um estilo musical.
7) Usa só saia e cabelo cumprido (mulheres) e terno e gravata (homens).
8) etc.

Eu digo que ser pentecostal ou ser tradicional nada tem haver com isso. Irmãos, já é hora da igreja amadurecer, é hora de estudarmos a Palavra de Deus para ver o que ela diz sobre tudo isso.

Todos estes assuntos descritos acima fazem parte de uma adoração bíblica a Deus. A Bíblia nos ensina a praticar estas coisas, e isso tanto faz se o crente é pentecostal ou se é tradicional, não são estas coisas que caracterizam crentes assim. Vamos atentar para a Palavra:

1) ORAÇÃO – fervor deve fazer parte da oração, aliás, deve fazer parte da nossa vida cristã, bem como o levantar de mãos.

“No zelo não sejais remissos; sede FERVOROSOS de espírito, servindo ao Senhor.” Rm. 12:11

“Quero, portanto, que os varões orem em todo lugar, LEVANTANDO MÃOS santas, sem ira e sem animosidade.” 1ª Tm. 2:8



2) PREGAÇÃO – na Bíblia encontramos pregadores eloqüentes e sem eloqüência:

ELOQÜENTE = APOLO
“Nesse meio tempo, chegou a Éfeso um judeu, natural de Alexandria, chamado APOLO, homem ELOQÜENTE e poderoso nas Escrituras.” At. 18:24

NÃO-ELOQÜENTE = PAULO
“As cartas, com efeito, dizem, são graves e fortes; mas a presença pessoal dele é fraca, e a palavra, DESPREZÍVEL.” 2ª Co. 10:10

A eloqüência é apenas uma técnica de oratória, que serve para ajudar na comunicação de palavras, para despertar no ouvinte o desejo de ouvir o conteúdo apresentado.



3) DIZER AMÉM NOS CULTOS – todos sabem que AMÉM significa “assim seja”. Quando dizemos amém nos cultos estamos concordando que aquilo que foi dito seja realizado. Não tem nada demais dizer “amém”, “aleluia” ou “glória a Deus” nos cultos, pois há exemplos em toda a Bíblia acerca disso (Dt. 27:15-26; 1ª Cr. 16:36; Ne. 5:13; Sl. 41:13; 72:19; 89:52; Mt. 6:13; 1ª Co. 14:16; Fp. 4:20; Ap. 22:20; etc.).



4) FALAR EM LÍNGUAS EM PÚBLICO – a Bíblia é bem clara quanto às regras do falar em línguas entre crentes, só não enxerga quem não quer. Muitos ficam inventando interpretações e por isso não seguem o que está escrito em 1ª Co. 14. Muitos querem interpretar este capítulo só para a época da igreja em Corinto. Se fosse assim, teríamos que aplicar todos os assuntos contidos na carta somente para aquela época. O que a Bíblia ensina sobre o falar em línguas? Veremos isso no próximo artigo.



5) INSTRUMENTOS MUSICAIS E DANÇAS (EXPRESSÕES CORPORAIS NÃO-SENSUAIS) – os crentes que não concordam com isso atacam os que concordam dizendo que eles baseiam-se apenas nas danças de Miriã e de Davi para a apoiar suas idéias, mas a verdade é que a Bíblia está cheia de versículos apoiando estes meios de adoração ao Senhor (INSTRUMENTOS DE SOPRO, CORDAS E PERCUSSÃO – Sl. 150:3-5; vários versículos no Antigo Testamento; DANÇAS – Êx. 15:20,21; Jz. 21:16-24; 1ª Sm. 18:6,7; 2ª Sm. 6:5,14; Sl. 68:24-26; 87:5-7; 149:3; Ec. 3:4; Ct. 6:13; Lm. 5:15; Jr. 31:4,13; Mt. 11:17; Lc. 7:32; 15:25).



6) ROUPAS – este é um assunto que causou “trauma” em muitos crentes, por causa do ensinamento errado. A Bíblia, no entanto, ensina, sim, que o crente deve importar-se com seu estilo de roupa, se agrada ou não ao Senhor:

“A mulher não usará roupa de homem, nem o homem, veste peculiar à mulher; porque qualquer que faz tais coisas é abominável ao Senhor, teu Deus.” Dt. 22:5

Conheço alguns pastores que ensinam que calça comprida para a mulher é do diabo, e em alguns círculos evangélicos se a mulher usar calça comprida ela é disciplinada ou até desprezada pela igreja. Queria saber onde está escrito isso na Bíblia. Será que é com base neste versículo escrito acima? Pode ser! Mas a verdade é que se repararmos as roupas dos homens do Antigo Testamento e até mesmo da época de Jesus, veremos que elas se pareciam muito com roupas femininas. Os homens usavam uma espécie de manto, e se nós os víssemos hoje, diríamos que estariam usando saia comprida. A verdade é que existe calça masculina e calça feminina. Se homem ou mulher usar uma calça correspondente ao seu sexo, não estão errados.

Agora, uma coisa importante a ser observado é sobre a decência, pois este é o padrão de Deus para o ser humano:

“Da mesma sorte, que as mulheres, em traje decente, se ataviem com MODÉSTIA e BOM SENSO ...” 1ª Tm. 2:9

Paulo escreveu especificamente às mulheres por causa dos problemas que aconteceram naquela época, mas o padrão também é aplicável ao homem. A mulher que quer agradar a Deus não vai usar roupas provocantes, mostrando as partes íntimas para todo mundo ver, ou colocá-las em grande destaque. Da mesma forma, o homem que quer agradar a Deus não andará por aí sem camisa, ou chamando atenção para seus músculos super desenvolvidos.



Irmãos, o que define um crente tradicional e um crente pentecostal não são essas coisas, pois estas são bíblicas, deve ou deveria fazer parte de todas as igrejas evangélicas. Quando estava ainda pastoreando no meu primeiro, eu pregava de uma forma mais eloqüente, gostava de orar com bastante fervor e erguer as minhas mãos enquanto orava. Alguns irmãos da igreja e pastores amigos de ministério diziam que eu era pentecostal. PASMEM! Só por causa disso? O que difere, diante dos homens, um crente tradicional e outro pentecostal são algumas doutrinas, que nada tem haver com o que vimos.

Vamos estudar a Palavra de Deus! Vamos procurar entender! Infelizmente, enquanto estamos vivendo na terra, parece que não há como evitar ser chamado de um ou de outro, e teremos de aprender a conviver com estas “tachações” humanas.

Quando me perguntam o que eu sou, respondo na lata: “NÃO SOU NEM TRADICIONAL, NEM PENTECOSTAL, SOU AMBOS, APROVEITO O QUE HÁ DE MELHOR EM CADA FILOSOFIA DE VIDA CRISTÃ!”. Falo isso para que as pessoas possam me entender, mas o bom seria não ser considerado nenhum dos dois, pois são rótulos dados por homens, doutrinas de homens, que nada contribuem para o progresso do reino de Deus. Querem uma resposta melhor? Tudo bem, aí vai:


“SOU CRENTE, FAÇO APENAS O QUE A PALAVRA DE DEUS ME MANDA FAZER! VENHA FAZER O MESMO COMIGO!”.
LEIA MAIS...

TRADICIONAL x PENTECOSTAL - Parte 6 - O Batismo com o Espírito Santo e o Falar em Línguas - Final

Existem apenas 7 versículos que falam diretamente sobre o Batismo com o Espírito Santo:

“Eu vos batizo com água, para arrependimento; mas aquele que vem depois de mim é mais poderoso do que eu, cujas sandálias não sou digno de levar. Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo.” Mt. 3:11

“Eu vos tenho batizado com água; ele, porém, vos batizará com o Espírito Santo.” Mc. 1:8

“ ... disse João a todos: Eu, na verdade, vos batizo com água, mas vem o que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de desatar-lhe as correias das sandálias; ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo.” Lc. 3:16


“Eu não o conhecia; aquele, porém, que me enviou a batizar com água me disse: Aquele sobre quem vires descer e pousar o Espírito, esse é o que batiza com o Espírito Santo.” Jo. 1:33

Nestas passagens temos pouca explicação sobre o que é o Batismo com o Espírito Santo. Tudo o que sabemos é que Jesus é quem realizaria esse batismo em seus seguidores.

Vejamos mais dois versículos:

“Porque João, na verdade, batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias.” At. 1:5

“Quando, porém, comecei a falar, caiu o Espírito Santo sobre eles, como também sobre nós, no princípio. Então, me lembrei da palavra do Senhor, quando disse: João, na verdade, batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo.”
At. 11:16

Vemos que esse batismo com o Espírito Santo aconteceu no Pentecostes: o Espírito Santo desceu sobre os discípulos e eles falaram em outras línguas, e, a partir de então, outros O receberam também.

A última referência é 1ª Coríntios 12:13:

“Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizado em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito.”

Este trecho ensina que todos os crentes da igreja de Corinto foram batizados com o Espírito Santo, o que nos mostra que todo aquele que recebe Jesus como seu Salvador e Senhor é batizado com o Espírito Santo no momento da sua decisão. O Batismo com o Espírito Santo não é o “falar em línguas”, mas o recebimento do Espírito Santo, quando ele vem habitar no corpo do crente. Confirmamos isto através de 4 passagens:

1) ATOS 8:1-17 – os samaritanos, ao ouvirem a pregação de Filipe, creram no Senhor Jesus Cristo, e receberam-no como Salvador. Os apóstolos, sabendo disso, enviaram-lhe Pedro e João para lhes impor as mãos a fim de receberem o Espírito Santo em suas vidas. As pessoas, no princípio da igreja, O recebiam através dos apóstolos. Não se vê aqui ninguém falando em línguas. Eles converteram-se a Cristo e imediatamente receberam o Espírito Santo (batismo).


2) ATOS 10:34-48 – Pedro começou pregar Cristo para Cornélio e sua família. Ainda quando estavam ouvindo o evangelho, o Espírito Santo desceu sobre eles, e começaram a falar em línguas. Agora, note as palavras de Pedro:

“Porventura, pode alguém recusar água, para que não sejam batizados estes que, assim como nós, receberam o Espírito Santo?” (v.47)

Vejo aqui três fatos:
a) Eles receberam o Espírito Santo no momento em que creram em Cristo.
b) Eles receberam o Espírito Santo antes de serem batizados na água.
c) Eles receberam o Espírito Santo assim como Pedro recebeu (e quando Pedro O recebeu? Somente no Pentecostes).


3) ATOS 11:1-18 – os irmãos questionaram Pedro por ter se aproximado dos gentios. Pedro explica-lhes que o Espírito Santo também desceu sobre os gentios e não apenas sobre os judeus. Note, agora, mais uma vez as palavras de Pedro aos irmãos:

“Quando, porém, comecei a falar, caiu o Espírito Santo sobre eles, como também sobre nós, no princípio (QUANDO FOI “NO PRINCÍPIO”? NO PENTECOSTES!). Então, me lembrei da palavra do Senhor, quando disse: João, na verdade, batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo. Pois, se Deus lhes concedeu o mesmo dom que a nós nos outorgou quando cremos no Senhor Jesus, quem era eu para que pudesse resistir a Deus?” (vs.15-17)


4) ATOS 19:1-7 – Paulo encontra crentes em Éfeso que ainda não haviam recebido o Espírito Santo. Ao perguntar aos irmãos se O tinham recebido, Paulo se espanta com a resposta destes irmãos: “ ... nem mesmo ouvimos que existe o Espírito Santo.” (v.2). E então Paulo impõe-lhes as mãos e eles recebem o Espírito Santo, e falam em línguas e profetizam. Agora, notem a pergunta de Paulo:

“Recebestes, porventura, o Espírito Santo quando crestes?” (v.2)

Com isso, a Bíblia nos ensina que é normal para uma pessoa depois de receber Jesus Cristo como Salvador, receber também o Espírito Santo. Era anormal, como no caso dos discípulos em Éfeso, converter-se ao Senhor e ficar esperando o derramar do Espírito Santo.

Todas estas 4 passagens estão referindo-se ao mesmo evento: o Batismo com o Espírito Santo. Como observamos nestes trechos, o RECEBIMENTO DO ESPÍRITO SANTO EM NOSSA VIDA é chamado de BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO, e não o FALAR EM LÍNGUAS. Compare os trechos anteriores com 1ª Coríntios 12:13.

Outra coisa a ser reparada é sobre quem o Espírito Santo desceu: nos crentes de SAMARIA, num centurião ROMANO e em sua família, e nos crentes de ÉFESO. Nos dois primeiros casos o Espírito Santo desceu no momento da conversão deles, no último caso desceu depois por causa da ignorância destes discípulos acerca do que estava acontecendo. Deus permitiu que eles falassem em línguas (exceto os de Samaria) para provar aos discípulos, que eram JUDEUS, que o Espírito Santo também se manifesta nos GENTIOS. Isso havia sido profetizado por Isaías:

“Pelo que por lábios gaguejantes e por língua estranha falará o SENHOR a este povo, ao qual ele disse: Este é o descanso, dai descanso ao cansado; e este é o refrigério; mas não quiseram ouvir.” Is. 28:11,12

E Paulo cita que esta profecia se cumpriu, e muitos judeus creram no derramamento do Espírito Santo sobre os gentios, mas muitos não creram:

“Na lei está escrito: Falarei a este povo por homens de outras línguas e por lábios de outros povos, e nem assim me ouvirão, diz o Senhor.” 1ª Co. 14:21

Para entendermos melhor, temos de compreender o que foi o evento do Pentecostes em Atos 2. O Pentecostes era uma festa que fazia parte da cultura judaica. Porém, este Pentecostes foi escolhido por Deus como o ponto de transição entre a obra e o ministério do Espírito Santo na ANTIGA ALIANÇA e a obra e o ministério do Espírito Santo na NOVA ALIANÇA. O Espírito Santo sempre agiu no Antigo Testamento, mas não foi em todas as pessoas, só apenas em quem Deus queria. Ele descia sobre as pessoas, agia nelas, e voltava para o Pai, não habitava em ninguém. MOISÉS ansiava pelo dia em que o Espírito Santo seria derramado sobre todo o povo de Deus:

“Porém Moisés lhe disse: Tens ciúmes por mim? Tomara todo o povo do Senhor fosse profeta, que o Senhor lhes desse o seu Espírito!” Nm. 11:29

A capacitação do Espírito Santo para ministérios especiais poderia ser perdida, como aconteceu na vida de Saul:

“Tendo-se retirado de Saul o Espírito do Senhor, da parte deste um espírito maligno o atormentava.” 1ª Sm. 16:14

A obra do Espírito Santo era quase completamente limitada à nação de Israel, mas, na Nova Aliança, a IGREJA tornou-se uma nova habitação de Deus:

“ ... no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito.” Ef. 2:22

O povo de Deus no Antigo Testamento ansiava por uma era de “nova aliança”, em que a obra do Espírito Santo seria mais “poderosa” e muito mais difundida (Nm. 11:29; Jr. 31:31-33; Ez. 36:26,27; Jl. 2:28,29).

A Antiga Aliança durou até a época de João Batista (Mt. 11:13; Lc. 16:16). O Pentecostes foi a transição entre as alianças. O Espírito Santo não habitava pessoas, e a primeira vez que Ele veio habitar alguém foi neste evento judaico. Hoje, temos a certeza de que todos nós temos o Espírito Santo (Rm. 8:9-16; 1ª Co. 3:16; 6:19).

E quanto ao FALAR EM LÍNGUAS? Foi apenas UMA das evidências de que o Espírito Santo, outrora prometido, agora havia sido derramado. Depois dos discípulos, quando as pessoas recebiam o Espírito Santo, algumas falaram em línguas, outras não.

Então, o que é essa experiência que muitos crentes têm depois da conversão, no qual afirmam terem sido batizados pelo Espírito Santo? É uma experiência REAL e VERDADEIRA com Deus, mas não se chama Batismo com o Espírito Santo (como vimos), chama-se PLENITUDE DO ESPÍRITO SANTO, e todo crente deve ter esta experiência. A Bíblia ensina isso – At. 2:4; 4:8, 31; 6:3,8; 7:55; 9:17; At. 13:9 – a palavra CHEIOS DO ESPÍRITO SANTO.

Como é que aqueles que acreditam no chamado Batismo com o Espírito Santo sendo o “falar em línguas” ensinam uma pessoa a receber o mesmo? Não é incentivando-a à consagração, ao jejum, à oração e à fé? Pois é, qualquer crente que fizer isso por algum tempo vai ser dominado pelo Espírito Santo, e não pela carne, e, consequentemente, vai ficar CHEIO DO ESPÍRITO SANTO, vai transbordar, vai alcançar o que as pessoas chamam erradamente de Batismo com o Espírito Santo, e que biblicamente chama-se PLENITUDE DO ESPÍRITO SANTO. Quando pessoas ficarem cheias do Espírito Santo, aquelas que Deus escolheu para falarem em línguas, falarão, as que tiverem o dom de interpretação, interpretarão, os que tiverem dons de curar, curarão, aqueles que tiverem dom de profecia, profetizarão. Repito mais uma vez: isto chama-se PLENITUDE DO ESPÍRITO SANTO.

Ensinar que a Plenitude é Batismo, e que quando ocorre o batismo a pessoa fala em línguas, além de ser errado é muito perigoso. Com todo o respeito, os irmãos que pensam assim vão comprovar que o que eu estou dizendo é verdade se observarem os crentes de sua igreja: QUANTOS SÃO APENAS PAPAGAIOS DOS OUTROS E DIZEM FALAR EM LÍNGUAS, SÓ PRA DIZEREM QUE RECEBERAM O TAL “BATISMO”? QUANTOS ESTÃO BUSCANDO HÁ 10 ANOS OU MAIS O TAL “BATISMO” E NUNCA ALCANÇARAM? QUANTOS DEIXARAM DE PASTORAR IGREJAS PORQUE NÃO FALAM EM LÍNGUAS? QUANTOS IRMÃOS NA FÉ JÁ MUDARAM ATÉ DE IGREJA, FRUSTRADOS POR TANTO BUSCAREM FALAR EM LÍNGUAS E NÃO CONSEGUIREM?

Se Batismo com o Espírito Santo é “falar em línguas”:

1) POR QUE MUITOS CRENTES BUSCAM FALAR EM LÍNGUAS HÁ ANOS E NÃO CONSEGUEM FALAR, E ACABAM SE FRUSTRANDO? POR QUE OUTROS FALARAM APENAS UMA VEZ NA VIDA E NUNCA MAIS O FIZERAM?

2) SE UM CRENTE BUSCA FALAR EM LÍNGUAS E NUNCA CONSEGUE, DEUS NÃO HONRARIA A SUA BUSCA E CONSAGRAÇÃO E NÃO LHE CONCEDERIA ESTE DOM? POR QUE, ENTÃO, EM CENTENAS DE CASO NADA ACONTECE?

3) POR QUE MUITOS CRENTES QUE DIZEM FALAR EM LÍNGUAS SÓ REPETEM AS MESMAS PALAVRAS? NÃO SERIA UM EFEITO PSICOLÓGICO (DE TANTO ELE VER IRMÃOS FALAREM, ELE ACABA IMITANDO)?

4) POR QUE DEUS CRIARIA DUAS CATEGORIAS NO CRISTIANISMO: UMA DE CRENTES QUE REALMENTE FALAM EM LÍNGUAS E OUTROS QUE NUNCA CONSEGUEM FALAR?


Onde estão as respostas para estas perguntas? Haveremos de espiritualizar estas respostas, ou aceitaremos o que a Bíblia ensina realmente sobre o assunto? Isso só vem a provar que a verdade é que o Batismo com o Espírito Santo acontece no momento da nossa conversão a Cristo (é o recebimento do Espírito Santo), e a nova experiência com o Espírito Santo é chamado de PLENITUDE. Igrejas inteiras, outrora crendo no falar em línguas como evidência de Batismo, estão mudando para esta posição aqui demonstrada. Eu aprendi a mesma, e a defendo, porque vejo base bíblica, com homens que hoje entendem o que realmente a Bíblia ensina.

Conheço muitos crentes que realmente falam em línguas. E como eu sei que eles falam verdadeiramente? Porque o Espírito Santo testifica com o meu espírito. Porque eles realmente falam palavras ininteligíveis, diferentes umas das outras! E porque o Senhor mesmo me concedeu este dom, não para a minha própria glória, mas para a do Senhor. Eu nunca quis falar em línguas, mas um dia, orando ao Senhor, Ele me concedeu “novas” palavras. Então, abri minha boca e as pronunciei. Hoje, esta prática é constante em minha vida. A experiência foi real? SIM, foi! Isso é o Batismo com o Espírito Santo? NÃO! Isto é a PLENITUDE DO ESPÍRITO SANTO!

A experiência dos 12 apóstolos (Atos 2), bem como as dos crentes de Éfeso em Atos 19, não servem para afirmar que todos os crentes devem PRIMEIRO RECEBER JESUS CRISTO COMO SALVADOR e em segundo lugar, RECEBER O BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO após algum tempo de conversão, como se fossem 2 experiências distintas (pois eles não tinham o Espírito Santo antes; eles viveram a transição entre a ANTIGA ALIANÇA e a NOVA ALIANÇA, e quando o Espírito Santo desceu sobre todos, alguns falaram em línguas, outros não). Pela Palavra, vemos que as 2 experiências acontecem no mesmo momento da nossa entrega a Jesus Cristo: CONFESSAMOS JESUS COMO NOSSO SENHOR E SALVADOR E INSTANTANEAMENTE RECEBEMOS O BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO, ou seja, A HABITAÇÃO DO MESMO EM NOSSO CORPO. Portanto, o Batismo com o Espírito Santo não deve ser buscado, acontece no exato momento da nossa entrega a Cristo, é o recebimento do Espírito.

Aonde, em qualquer lugar do NOVO TESTAMENTO, você encontra alguma ordem para buscar-se o BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO?

A segunda experiência que se é ensinado em muitas igrejas, chamada de Batismo com o Espírito Santo, trata-se da mesma experiência que estou lhe descrevendo: temos que ter uma "segunda" experiência com o Espírito Santo após nossa conversão a Cristo, mas esta não se chama Batismo, e sim, PLENITUDE DO ESPÍRITO SANTO. À medida que vamos crescendo na fé, vamos tendo experiências com o Senhor, e em algum momento deste crescimento, recebemos um operar mais intenso do Espírito Santo em nossas vidas, e ficamos cheios dEle. Inicia-se, então, uma nova fase em nossa vida. A evidência deste enchimento (PLENITUDE) se manifesta de diferentes formas: uns falam em línguas, outros profetizam, outros realizam milagres, outros curas, etc., conforme a capacitação do Espírito Santo, e esta PLENITUDE (mas uma vez relembro: não BATISMO) não deve ficar somente neste novo início, mas deve perdurar por toda a nossa vida cristã.

Para ilustrar o que estou dizendo, mais uma vez, gosto muito de mencionar 1ª Coríntios 12:7-11 na versão de Bíblia NOVA TRADUÇÃO LINGUAGEM DE HOJE (NTLH), especialmente o versículo 7:

"PARA O BEM DE TODOS, DEUS DÁ A CADA UM ALGUMA PROVA DA PRESENÇA DO ESPÍRITO SANTO ..." (e as provas são os vs. 8 a 11).

Irmão(ã), se você é novo(a) na fé, ou se já tem algum tempo que recebeu a Cristo como Salvador, continue crescendo na sua fé, e peça ao Senhor para Ele te dar uma PROVA DA PRESENÇA DO ESPÍRITO SANTO na sua vida. No dia que a PLENITUDE chegar em sua vida, ou você falará em línguas, ou profetizará, ou interpretará uma mensagem em línguas, etc., mas não pense que isso foi o BATISMO, pois o mesmo aconteceu no momento em que você se converteu a Cristo, pense, sim, que foi a PLENITUDE DO ESPÍRITO SANTO. E quanto mais você buscar ter intimidade com o Senhor, mas este dom se manifestará na sua vida.

Aqueles que me conhecem mais de perto, nunca me verão incentivando algum crente a buscar o BATISMO COM O ESPÍRITO, pois a Bíblia mostra que já aconteceu, não precisa ser buscado, mas me verão incentivando crentes a buscar a PLENITUDE.





E quanto ao FALAR EM LÍNGUAS, o que a Bíblia ensina? Vamos examinar 2 capítulos, 1ª Coríntios 12 e 14:


1) NEM TODOS TÊM O DOM DE LÍNGUAS

“Têm todos dons de curar? (resposta que fica subentendida: NÃO) Falam todos em outras línguas? (resposta que fica subentendida: NÃO) Interpretam-nas todos? (resposta que fica subentendida: NÃO)” 1ª Co. 12:30

“O que (AQUELE) fala em outra língua ... Eu quisera que vós todos falásseis em outras línguas.” 1ª Co. 14:4,5

Como Paulo diz em 1ª Co. 12:13 que todos os coríntios eram batizados com o Espírito Santo, no corpo de Cristo, mas nem todos falavam em línguas (1ª Co. 12:30 e 14:4,5)?


2) FALAR EM LÍNGUAS É UMA LINGUAGEM PESSOAL DE COMUNICAÇÃO COM DEUS, TRAZ EDIFICAÇÃO SOMENTE PARA QUEM FALA, E NÃO PARA QUEM ESTÁ OUVINDO

“Pois quem fala em outra língua, não fala aos homens, senão a Deus, visto que ninguém o entende e em espírito fala mistérios ... O que fala em outra língua a si mesmo se edifica ...” 1ª Co. 14:2,4


3) DIANTE DOS IRMÃOS DA IGREJA, PROFETIZAR É SUPERIOR AO DOM DE LÍNGUAS

“Segui o amor e procurai, com zelo, os dons espirituais, mas principalmente que profetizeis. Pois quem fala em outra língua não fala a homens, senão a Deus, visto que ninguém o entende, e em espírito fala mistérios.” 1ª Co. 14:1,2 (e vs.3-5,24,25).


4) AS LÍNGUAS EM PÚBLICO, SEM INTERPRETAÇÃO, NÃO TEM SENTIDO NENHUM, NEM PARA OS DESCRENTES, NEM PARA OS PRÓPRIOS CRENTES

“Agora, porém, irmãos, se eu for ter convosco falando em outras línguas, em que vos aproveitarei, se vos não falar por meio de revelação, ou de ciência, ou de profecia, ou de doutrina? ... E, se tu bendisseres apenas em espírito, como dirá o indouto o amém depois da tua ação de graças? Visto que não entende o que dizes; porque tu, de fato, dás bem graças a Deus, mas o outro não é edificado ... Contudo, prefiro falar na igreja cinco palavras com o meu entendimento, para instruir outros, a falar dez mil palavras em outra língua.” 1ª Co. 14:6,16,17,19


5) O OBJETIVO DO CULTO É A EDIFICAÇÃO DE TODOS, NÃO SÓ DO INDIVÍDUO

“O que fala em outra língua a si mesmo se edifica, mas o que profetiza edifica a igreja ... pois quem profetiza é superior ao que fala em outras línguas, salvo se as interpretar, para que a igreja receba edificação ... Agora, porém, irmãos, se eu for ter convosco falando em outras línguas, em que vos aproveitarei, se vos não falar por meio de revelação, ou de ciência, ou de profecia, ou de doutrina? ... Assim, vós, se, com a língua, não disserdes palavra compreensível, como se entenderá o que dizeis? Porque estareis como se falásseis ao ar ... Se, pois, toda a igreja se reunir no mesmo lugar, e todos se puserem a falar em outras línguas, no caso de entrarem indoutros ou incrédulos, não dirão, porventura, que estais loucos? ... Que fazer, pois, irmãos? Quando vos reunis, um tem salmo, outro, doutrina, este traz revelação, aquele outra língua, e ainda outro interpretação. Seja tudo feito para edificação.” 1ª Co. 14:4-6,9,23,26

Paulo usa 2 ilustrações para esclarecer a nossa mente sobre o falar em línguas em público:

a) INSTRUMENTOS MUSICAIS – se os instrumentistas tocarem todos juntos, fazendo muito barulho, como se discernirá o som da flauta, do violão, do teclado, etc.? (14:7-9).

b) IDIOMAS HUMANOS – se uma pessoa falar em inglês e não em português comigo, ele será estrangeiro para mim, e eu para ele se não falar em inglês (14:10,11).


6) O USO DO FALAR EM LÍNGUAS NÃO DEVE SER PROIBIDO NA IGREJA, PORÉM, SE NÃO HOUVER INTERPRETAÇÃO, DEVE-SE FALAR CONSIGO MESMO E COM DEUS; HAVENDO INTERPRETAÇÃO, DEVE-SE FALAR EM PÚBLICO

“Não proibais o falar em outras línguas ... No caso de alguém falar em outra língua ... haja quem interprete. Mas, não havendo intérprete, fique calado na igreja, falando consigo mesmo e com Deus.” 1ª Co. 14:39b,27,28


7) MESMO QUANDO HOUVER INTERPRETAÇÃO DAS LÍNGUAS, DEVE EXISTIR ORDEM

“No caso de alguém falar em outra língua, que não sejam mais do que dois ou quando muito três, e isto sucessivamente, e haja quem interprete ... Tudo, porém, seja feito com decência e ordem.” 1ª Co. 14:27,40


8) QUANDO UMA PESSOA FALA EM LÍNGUAS, ELA FICA CONSCIENTE, E PODE CONTROLAR O USO EM PÚBLICO

“Os espíritos dos profetas estão sujeitos aos próprios profetas, porque Deus não é de confusão, e sim de paz.” 1ª Co. 14:32,33

9) QUANDO UMA PESSOA FALA EM LÍNGUAS, O ESPÍRITO DELA FALA COM DEUS, MAS A MENTE FICA SEM ENTENDIMENTO

“Porque, se eu orar em outra língua, o meu espírito ora de fato, mas a minha mente fica infrutífera. Que farei, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com a mente ...” 1ª Co. 14:14,15


10) A INTERPRETAÇÃO DAS LÍNGUAS PODE VIR TANTO ATRAVÉS DAQUELE QUE FALA QUANTO DA PESSOA QUE TEM O DOM DE INTERPRETAR

“Pelo que, o que fala em outra língua deve orar para que a possa interpretar ... No caso de alguém falar em outra língua ... haja quem interprete. Mas não havendo intérprete, fique calado na igreja ...” 1ª Co. 14:13,27,28


11) FALAR EM LÍNGUAS DIANTE DOS INCRÉDULOS, SEM INTERPRETAÇÃO, É TER FALTA DE SABEDORIA

“Se, pois, toda a igreja se reunir no mesmo lugar, e todos se puserem a falar em outras línguas, no caso de entrarem indoutos ou incrédulos, não dirão, porventura, que estais loucos?” 1ª Co. 14:23


12) TODO CRENTE ESPIRITUAL ACEITA AS INSTRUÇÕES DE PAULO QUANTO AO FALAR EM LÍNGUAS; NÃO ACEITAR REVELA IMATURIDADE

“Irmãos, não sejais meninos no juízo; na malícia, sim, sede crianças; quanto ao juízo, sede homens amadurecidos ... Se alguém se considera profeta ou espiritual, reconheça ser mandamento do Senhor o que vos escrevo. E, se alguém o ignorar, será ignorado.” 1ª Co. 14:20,37,38



Bom, irmãos, aqui está o que a Palavra de Deus no ensina acerca destes dois assuntos. Aqueles que discordarem de mim sobre estas coisas, tudo bem, não vamos deixar de ser amigos e nem de deixarmos de ter comunhão uns com os outros, afinal, ainda que pensemos de forma diferente, na teoria, na prática estamos fazendo quase que a mesma coisa. Usamos palavras e termos diferentes, mas se analisarmos direitinho, veremos que a nossa prática é quase a mesma.

Encerro neste artigo o assunto atual. Deus abençoe a todos. Estejam na paz do Senhor.

PR. ANDERSON RENATO SERAPHIM
LEIA MAIS...
 

PR. ANDERSON SERAPHIM - JESUS CRISTO NÃO É UMA OPÇÃO DE VIDA, É A ÚNICA FORMA DE VIDA Copyright © 2009 WoodMag is Designed by Ipietoon for Free Blogger Template