sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

LÍNGUA - UM MAL A SER DOMINADO



O ser humano tenta dominar muitas áreas do mundo: política, violência, prostituição, drogas, etc., e tem conseguido até um certo limite. Porém, ainda não conseguiu dominar e nem vencer um grande mal: a língua. É o mal uso da língua que destrói tudo aquilo que o homem conquista.

É nossa responsabilidade dominar diariamente este mal, durante toda a nossa vida. Vejamos duas principais responsabilidades:

O PODER DE CONTROLAR A LÍNGUA

1) No ministério da educação cristã (vs.1-3).
Poucas pessoas (em relação a um todo) devem se tornar “mestres” (professores, educadores) na igreja, porque os mestres exercem uma influência muito forte sobre seus alunos, um relacionamento que faz os estudantes vulneráveis a erros sérios. O mestre tem de prestar contas por tudo o que ele ensina, e este julgamento deve constrangê-lo a não usar palavras erradas. De fato, ensinar não é para todos, mas somente para aquele que é chamado para tal (Rm. 12:7; Ef. 4:11). Se não tenho o dom de ensino, não devo exercer a função de mestre.

2) Como disciplina da vida cristã (v.2).
Todos nós erramos em muitas coisas, mas os erros mais difíceis de evitarmos são aqueles que envolvem a língua. Se dominarmos a língua, dominamos todo o corpo.
Vemos em Tiago 2 exemplos para ilustrar esta verdade:
a) freio na boca dos cavalos (v.3).
b) o navio, que é dirigido por um pequeno leme. Assim, através da língua, tão pequena, realizamos os maiores estragos (v.4).

 
O PODER DE DESTRUIÇÃO DA LÍNGUA

1) Na nossa própria vida (vs.5,6).
Assim como um pequeno fogo incendeia toda uma floresta, assim a nossa língua, que é um órgão físico tão pequeno, que, aparentemente é incapaz de fazer mal, pode destruir toda uma vida. É através da nossa língua que podemos contaminar todo o nosso corpo (v.6).
A língua pode até nos levar para o inferno (v.6). A nossa salvação depende de confessarmos com a nossa língua, de fato, muitas pessoas já morreram sem Cristo não porque não entenderam a mensagem do Evangelho, mas porque não o confessaram (Rm. 10:13). Na época de Jesus, muitos fariseus e autoridades não foram salvos porque tinham medo de confessar Jesus publicamente.

2) Nas vidas de outros.
Através de blasfêmias, mexerico, malícia, mentira, juramentos falsos, calúnias, difamações, etc. A língua tem o poder de arruinar, manchar e corromper todo o caráter moral de uma pessoa.
Ontem recebi um e-mail onde contava sobre o Pr. Marco Feliciano falando mal de Caio Fábio na mídia. Ele disse o seguinte: “Caio Fábio é ‘um ser triste e abandonado, vivendo num exílio de infelicidade’”, isso depois de ter ido à sua casa conversar com ele, exaltá-lo. Em resposta, Caio Fábio chamou Marco Feliciano de menino e de sonso. Qual o objetivo destes ataques em público? Isto é mais um exemplo de pessoas tentando destruir umas às outras através de suas línguas.

3) Na coerência da vida (vs.7-12).
O ser humano consegue dominar todo tipo de animais, mas não consegue dominar a própria língua, usada no domínio deles (vs.7,8). A nossa língua destrói o poder de coerência em nós. A falta de domínio da língua torna-nos incoerentes.
Com a língua bendizemos a Deus e amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus (vs.9-12). Não deve ser assim (Ef. 4:25,26,29,31).
Com a língua, amaldiçoamos os homens:
a) a nós mesmos (Pv. 23:7a – o princípio: “... como imagina em sua alma, assim ele é ...”). Não profetize palavras negativas. Crie o hábito de profetizar a Palavra de Deus em sua vida.
b) a outros – também profetizando palavras negativas. Devemos profetizar palavras de paz, esperança, motivação. Profetize a Palavra de Deus nas vidas dos irmãos também.
c) deixar de, periodicamente, elogiar as pessoas – não elogiar é uma forma de maldição, porque o ser humano, principalmente durante a sua formação, precisa de palavras de afirmação (Rm. 13:7 – o princípio - "... honra, a quem merece honra."), e também nas outras fases da vida.

Pois é, irmãos, dominar a língua é um desafio, não é mesmo? Mas certamente, uma língua totalmente dominada pelo Espírito Santo é uma rica fonte de bênçãos, para nós e também para outras pessoas. Deixemos as nossas palavras serem moldadas pelo Senhor. Deus te abençoe.
Blog Widget by LinkWithin

0 comentários:

 

PR. ANDERSON SERAPHIM - JESUS CRISTO NÃO É UMA OPÇÃO DE VIDA, É A ÚNICA FORMA DE VIDA Copyright © 2009 WoodMag is Designed by Ipietoon for Free Blogger Template