quinta-feira, 28 de abril de 2011

EU ASSINO EMBAIXO


A Igreja, hoje, tornou-se previsível, diz autor de best-seller e pregador influente Francis Chan.
“Você vai para um prédio, alguém lhe dá um boletim, você se senta em uma cadeira, você canta algumas músicas, talvez um rapaz dá uma mensagem polida, talvez não, alguém canta um solo, você vai para casa,” disse Chan no seu mais vídeo recente, “BASIC.”
O autor de Crazy Love se preocupa com a grande desconexão entre o que a Igreja se parece hoje e o que parecia 2.000 anos atrás.
“Quando você lê o Novo Testamento, você vê o Espírito Santo deveria mudar tudo para que desta maneira esse agrupamento de pessoas que chamam a si mesmos Cristãos eles tivessem este elemento sobrenatural sobre eles,” explica Chan na série de vídeo, produzido pela Flannel. Sua fala sobre o Espírito Santo recentemente estreou no RelevantMagazine.com.
Foi o Espírito Santo, que desceu depois que Jesus subiu ao céu, que empoderou milhares de Cristãos de anos atrás. Através do poder do Espírito Santo, as pessoas começaram a falar em línguas diferentes, ficaram curadas, e os crentes tinham um amor sobrenatural uns pelos outros.
O fogo que desceu do céu, aquela lufada de vento, contudo, parece ter desaparecido, Chan assinalou.
“Você realmente vê esse poder sobrenatural a trabalho quando os crentes se reúnem para o que chamamos de Igreja?” ele pergunta. “Não é o mesmo Espírito Santo que deveria estar disponível para nós hoje? Por que é tão diferente?”
As frustrações de Chan, com a Igreja de hoje é o que inspirou a série “BASIC.” Ele estava conduzindo com sucesso uma mega-igreja em Simi Valley, Califórnia, quando começou a questionar e repensar o “como fazemos Igreja.” Comecei a me sentir desconfortável com as pessoas que dirigem longas distâncias apenas para ouví-lo falar todo fim de semana e com a Igreja se tornando uma rotina uma vez por semana.
Após 16 anos na Igreja Cornerstone, ele deixou de dar as rédeas em 2010 e viajou para ásia, onde ele e sua família passaram o tempo com os Cristãos perseguidos e órfãos.
Ele está ainda para anunciar o próximo movimento de seu ministério mas uma atualização em seu blog revelou que ele está residindo atualmente em São Francisco. “Estou trabalhando em projetos que eu creio que podem ajudar a saúde como um todo da Igreja nos Estados Unidos,” escreveu ele no início deste ano.
Chan filmou uma série de curta-metragem de sete partes com Flannel que visa desafiar os Cristãos a serem a Igreja que é ilustrada nas Escrituras. Os vídeos estão sendo liberados lentamente e o Espírito Santo é o terceiro e mais recente na série que está sendo disponibilizada.
Nela, Chan observa o que a Igreja se parece hoje e o que supostamente deveria parecer, de acordo com a Bíblia.
“Eu ouvi uma pessoa dizer que a Igreja hoje não é super e nem natural,” disse ele. “Tudo é previsível tudo é esperado.”
“Há uma verdade nisso,” eu admito. “Eu me sinto mal com isso. Estando em torno de uma cultura de Igreja, mesmo conduzindo uma reunião de crentes, já comecei a ficar muito bom em prever o que iria acontecer em um culto da Igreja. Era desse jeito que deveria acontecer?”
“Quando Jesus disse: esse poder (do Espírito Santo) viria em cima de você, ele realmente veio sobre eles, e eles eram seres poderosos (os discípulos de Jesus),” assinalou Chan. “Por que é que na Igreja tantas pessoas são derrotadas, enfraquecidas ou inseguras, é porque olhamos muito para nós mesmos ao invés de Deus? Não faz sentido.”
Embora os Cristãos acreditem em um Deus Todo-Poderoso e poderoso, que coloca o Seu Espírito nos crentes, a resposta do meio de Seu povo hoje é: “Olá, bem vindo à Igreja. Aqui está o seu boletim. Estará livre para ir em uma hora. Volte na próxima semana.”
“Quero dizer, sério? Será que isso é tudo o que Deus destinou para nós?” desafiou Chan.
Enquanto ponderava se os Cristãos realmente acreditam que o Espírito Santo existe hoje e pode trabalhar com força, ele fez uma pungente pergunta: “Qual seria a aparência de Igreja, hoje, se nós realmente parássemos de ter o controle disso e deixássemos o Espírito Santo conduzir?”
“Acredito que isto é exatamente o que o mundo precisa ver.”
LEIA MAIS...

quarta-feira, 20 de abril de 2011

HOMEM PEGA FOGO DENTRO DE SEX SHOP, PASTOR AFIRMA SER RESPOSTA DE SUAS ORAÇÕES



Um homem estava em um sex shop no bairro de Tenderloin, em San Franscio (EUA), na última quarta-feira, quando entrou em combustão espontânea. Não há como explicar de onde vieram as chamas que queimaram 90% desse homem, mas opastor  Roger Huang, que dirige a missão City Impact, para resgate de drogados, prostitutas e mendigos do bairro diz que esse incidente é resposta de suas orações.
“Eu não sei se você acredita em oração”, disse Huang, “mas … nos últimos sete anos tenho ido pra frente de  cada uma dessas lojas e oro para que fechem. Umas sete ou oito já foram fechadas desde então,” disse o pastor para a AOL News.
O tenente Troy Dangerfield, porta-voz da polícia local, afirma que, estranhamente, as autoridades não encontraram nenhum dano no interior do edifício. Isso evidenciaria que a fonte não foi externa. ”Ainda não sabemos ainda o que causou isso, mas a polícia não descarta nada. Ainda estamos investigando”, afirma o tenente.
O canal KTVU entrevistou um funcionário que afirma ter visto o homem assistindo a um filme no fundo da loja quando, de repente, saiu correndo e gritando enquanto seu corpo pegava fogo.
O homem, cuja identidade não foi divulgada, foi levado para St. Francis Memorial Hospital, onde está sendo tratado de queimaduras  de primeiro, segundo e terceiro grau. “Ele sofreu ferimentos quase fatais” explica o tenente Dangerfield, acrescentando que a recuperação será difícil.
O ministério City Impact afirma que tem como objetivo o desejo de  “restaurar a esperança e reconstruir a vida das pessoas do Distrito”, e isso aparentemente inclui pedir para que Deus limpe a comunidade.
LEIA MAIS...

ENSINAMENTOS BÍBLICOS AJUDAM REDE DE FAST FOOD A AUMENTAR AS VENDAS



O diretor executivo da rede de fast food Chick-fil-A, Dan Cathy, atribuiu o aumento das vendas na cadeia de lojas à sabedoriaencontrada nos ensinamentos de Jesus. Ele aponta que os capítulos de Mateus 5,6 e 7, o Sermão da Montanha, é um sermão sobre como operar um restaurante e como lidar com clientes insatisfeitos.
declaração foi dada durante a Reunião da Cúpula de Imaginação da Biola University nos Estados Unidos. “Jesus ensinou seus seguidores a andar uma milha extra, para dar a outra face quando alguém lhe golpeia, e para pagar alguém que te machuca com bondade,” disse o líder empresarial cristão.
É seguindo esses ensinamentos que os funcionários da rede estão melhorando o atendimento ao cliente. Agora os trabalhares da Chick-fil-A vão até as mesas oferecer aos hóspedes a pimenta fresca para a sua salada, retirando as cadeiras para clientes do sexo feminino, usando uma linguagem mais educada e agradável, e levando as refeições ordenadas às mesas das pessoas.
Há também flores frescas nas mesas e alguns locais oferecem aos proprietários de animais de estimação nuggets de frango para seus cães. Os proprietários têm dito aos funcionários das lojas que agora seus cães ficam doidos quando vêem um logo da Chick-fil-A.
De acordo com Cathy esse novo modelo de atendimento teve “um efeito profundo” sobre o negócio, resultando em um aumento de dois dígitos nas vendas nos últimos 48 meses apesar de uma das piores economias na história dos EUA.
Em sua palestra intitulada de “Alta Tecnologia para Alto Toque ao Cliente,” o dono da rede ensinou que para serem bem-sucedidas as empresas precisam investir em alta tecnologia e no alto nível de atendimento pessoal.
“Este (smartphone) representa todas as coisas que estão mudando e este pequeno Novo Testamento representa todas as coisas que não mudaram e nunca vão mudar, e nós temos que ter os dois,” sustentou Cathy, segurando ambos, o telefone celular dele e Novo Testamento.
Ao longo de seus 65 anos, a Chick-fil-A passou a ser o segundo maior serviço rápido de cadeia de restaurantes de frango nos Estados Unidos com base em vendas anuais. Há mais de 1.500 restaurantes Chick-fil-A em 38 estados e Washington, DC. A empresa emprega 60.000 trabalhadores e funcionários corporativos.
Fonte: Gospel Prime
LEIA MAIS...

PR. ENÉAS TOGNINI COMEMORA 97 ANOS DE VIDA NA IGREJA BATISTA DO POVO



Um líder brasileiro que influenciou e formou líderes de diversas denominações da igreja evangélica no Brasil, filho de imigrantes italianos, paulista de Avaré, casado com dona Élia e pai de três filhas, o pastor Enéas Tognini teve na experiência pentecostal o marco decisivo de sua longa trajetória na obra de Deus. Ex-professor e diretor de diversas escolas teológicas, ele abandonou tudo e, a partir de 1965, embrenhou-se pelo país levando consigo o fogo do Espírito Santo. O ministério itinerante foi interrompido em 1981, quando Tognini fundou a Igreja Batista do Povo, em São Paulo, da qual é vice-presidente. Ele presidiu a CBN (Convenção Batista Nacional) por anos a fio e, ainda hoje, com seus 97 anos, é um dos líderes evangélicos mais atuantes do país. E foi para comemorar e agradecer a Deus pela linda trajetória de Enéas que mais de 700 pessoas lotaram a igreja Batista do Povo, nesta segunda-feira (18/04), em São Paulo.
Líderes batistas, assembleianos, presbiterianos, metodistas, entre outros, reuniram-se para prestar as homenagens ao pastor. “Para nós é um motivo de muita honra homenagear Enéas Tognini, honramos o senhor e sentimos muito apreço por sua vida. Somos agraciados e presenteados por Deus por conviver com o pastor” disse o Pr. Robson Junior, secretário executivo da Convenção Batista Nacional.
pastor titular e sucessor de Enéas Tognini na Igreja Batista do Povo, Pr. Jonas Neves, relembrou do seu primeiro encontro com Enéas. “Quando eu conheci o pastor Enéas tinha uns 19 anos de idade. Deixei minha cidade em Maringá e fui para Belo Horizonte estudar teologia, minha primeira aula foi de geografia da bíblia e ele metia um medo enorme na gente. Quando ele abria o portão e entrava parecia que o chão tremia” conta Neves.
A frente da Igreja Batista do Povo nos últimos 11 anos, o pastor Jonas, fica feliz por fazer parte da comemoração de mais um ano de vida de Tognini. “Sempre tivemos um misto de simpatia, temor, respeito e admiração pelo exemplo de vida e ministério do pastor Enéas, eu de fato não poderia imaginar que um dia herdaria a filha que ele gerou: que é a igreja Batista do Povo” comemora.
Além de comemorar seus 97 anos, Tognini festeja 70 anos de vida ministerial. “Enquanto Deus continuar me abençoando com saúde e força, continuarei pregando. Agora estou ficando velho, mais ainda sou um pregador” brincou Enéas.
30 anos de história
O culto também festejou os 30 anos de história da Igreja Batista do Povo. O projeto iniciado em 1981 pelo Pastor Enéas Tognini começou com apenas 14 membros e passou por grandes desafios. “Não tínhamos um tostão para fazer nada, fizemos tudo pela fé.” relembra Tognini.
Enquanto esteve à frente da igreja, além de diversos ministérios, o Pr. Enéas plantou cinco congregações, que hoje ainda existem, como igrejas independentes: São José dos Campos, Vila Pauliceia, em São Bernardo do Campo; Diadema, Jardim São Paulo e Vila Granado.
Em 1999, após mais de seis anos orando, o pastor Jonas Neves aceitou o convite de Enéas e assumiu o comando da igreja Batista do Povo que a cada dia vem conquistando um crescimento maduro e contínuo.
Para celebrar ao Senhor pelos seus feitos, a igreja convidou o pastor Harvey Carey, da Citadel of Faith Covenant Church, em Detroit, nos Estados Unidos, para ministrar à vida de seus membros e visitantes.
Em sua preleção, o pastor de uma das igrejas de maior crescimento espiritual da América, desafiou a todos a se preocupar com os que ainda se encontram perdido e longe da mensagem de Deus.
Por Pollyanna Mattos
Fonte: www.guiame.com.br
LEIA MAIS...

terça-feira, 19 de abril de 2011

PROMOÇÃO - GANHE UM LIVRO


GANHE O LIVRO:

"MÚSICA CRISTÃ CONTEMPORÂNEA - UM AVIVAMENTO MUSICAL EM NOSSOS DIAS"
AUTOR: SANDRO BAGGIO
EDITORA VIDA
152 PÁGINAS

DESCRIÇÃO DO LIVRO:

    Como um dos maiores tesouros da civilização, a música está presente na história da humanidade. Como um dos principais veículos para a adoração, tem percorrido os séculos e ajudado os fiéis a expressar sua devoção. Como veículo de evangelização, tem sido de utilidade imensurável.

    Consciente da relevância e influência da música, Sandro Baggio nos conduz a uma reflexão séria e comprometida dessa arte que ainda suscita tanta controvérsia e paixão no meio evangélico. Origem, ritmos, estilos musicais, músicos e muitas outras vertentes são tratadas com o conhecimento e experiência adquiridos em quase duas décadas de pesquisa e vivência musical.

    Visão equilibrada, sem preconceitos ou manifestações de juízo precipitado: uma nova maneira de olhar para a Música cristã contemporânea. Confira!

Sandro Baggio é formado em Teologia com ênfase em Missões pelo Seminário Missio-Teológico, do Rio de Janeiro. Foi missionário junto a Operação Mobilização (OM) a bordo do navio Logos II entre 1989-1991. Tem servido à Secretaria Geral de Missões da Igreja do Evangelho Quadrangular desde 1996 e ao pastoreio da IEQ de Vila Mariana desde 1998.


PARA PARTICIPAR DO SORTEIO, VOCÊ DEVE:

1) Fazer 2 comentários em quaisquer artigos, do meu blog, que você quiser.

2) Dar 1 sugestão do que eu poderia estar acrescentando, colocando no meu blog.


Quando fizer os 2 comentários e 1 sugestão, seu nome aparecerá no meu e-mail, e você estará automaticamente inscrito na promoção.

O SORTEIO ACONTECERÁ NO DIA 10 DE MAIO AGORA!

O sorteio será feito através de um software que eu tenho de sorteio virtual, portanto, não tem como eu escolher o ganhador, nem manipular o resultado.


PARTICIPE!

PR. ANDERSON RENATO SERAPHIM
LEIA MAIS...

CONHEÇA E ASSISTA A VERSÃO EM ANIMAÇÃO JAPONESA (ANIME) DO FILME JESUS



Com o objetivo de atrair um público jovens que assiste séries japonesas como Pokemon, Dragon Ball e tantas outras a animação “Meu último Dia (My Last Day) é uma adaptação do conhecido filme “JESUS” criado pelo Projeto de Filme JESUS do ministério da Cruzada Estudantil e Profissional para Cristo para uma versão Anime (animação japonesa).
Diferente do projeto original a animação é um curta-metragem ou seja em 9 minutos busca contar a história da crucificação de Cristo através dos olhos do ladrão que estava pendurado ao lado dele. O objetivo da animação é mostrar ao público a oportunidade de testemunhar a transformação pessoal do criminoso diante da verdade de Jesus.
Ao fim do filme um site que responde a pergunta “Quem é Jesus” é apresentado como uma proposta interativa e evangelística.
Aliando animação, internet e um vídeo rápido esse projeto tem o claro objetivo de capturar a atenção de uma geração conectada e que não conheceu a versão clássica do filme. Segundo um dos responsáveis pelo projeto, Greg Gregoire, “o clássico filme “Jesus” é superior a 31 anos e ainda muito eficaz em muitos contextos, a próxima geração – a geração Internet – e outras audiências dos meios de comunicação sofisticados precisava de uma maneira diferente de conectar com a história”.
A animação também tem grandes nomes envolvidos como Barry Cook que dirigiu o filme da Disney “Mulan” e foi o supervisor de efeitos visuais de “A Bela e a Fera”, segundo ele: “Não vai ser o filme JESUS de seus avós. Nem mesmo vai ser ‘A Paixão de Cristo’ dos pais. Será a história de Jesus contada em sua língua”.
A animação “Meus últimos dias” estréia no dia 21 de Abril mas já pode ser visualizada através do site Global Short Film Network ou no player abaixo legendado pelo leitor do Gospel+ Israel:
ASSISTA O ANIME CLICANDO NO LINK DE ONDE FOI EXTRAÍDO ESTE ARTIGO, ABAIXO:

LEIA MAIS...

CRESCE A PARTICIPAÇÃO DE EVANGÉLICOS NA TV, MAS SERÁ QUE É PRA VALER?


    Qual é a formula de um programa de variedades? Assistencialismo, musicais, entrevista sobre a intimidade dos famosos. Um drama sempre é bom e aumenta a audiência. Um sistema simples e leve para entreter o trabalhador brasileiro. No palco ao lado de hits do momento como Zezé de Camargo, Chitãozinho, Luan Santana, uma entrevista com  artistas evangélicos. Diferente do passado quando as participações se limitavam a curtos momentos e sempre com algum contexto acusador, os evangélicos se tornaram figurinhas carimbadas  de programas nas duas maiores redes de TV: Globo e SBT.

        E ai vale de tudo: cantores disputando jogos de conhecimento geral, bate papo sobre intimidades e respondendo perguntas sobre comportamento. Um caso recente foi à overdose destes cantores na TV neste último final de semana.

        No sábado, dia 16, o dia começou com a participação de Aline Barros na TV Xuxa, na Rede de Globo. Amigas de longa data – no tempo em que Aline gravou uma canção em que chamava Xuxa de rainha dos baixinhos -, a cantora apresentou seu livro, seu CD e levou seu filho.

        Xuxa por sua vez chamou Aline de rouxinol e não poupou elogios a artista. Em outra estação, Raul Gil, um dos pioneiros do gênero - e amigo de muitos cantores evangélicos, diga-se de passagem -, convida seus calouros a repetirem exaustivamente hits do cancioneiro cristão.

        No domingo, dia 17, na guerra dos domingos, Eliana levou Ana Paula Valadão, ícone pop da Igreja Batista da Lagoinha. É uma tentativa da loira do SBT conquistar uma fatia que até mesmo Fausto Silva já conquistou.

A cantora falou de seu ministério e Eliana – fazendo a linha informada - teceu elogios a pastora como se fosse uma boa ouvinte da música cristã. A líder do DT participou da seleção de ‘novos artistas gospel’ – e coloca gospel mesmo! -, num concurso que olha apenas a música, jogadas de câmera e se o artista fica bem no vídeo.

        O Domingão terminou com o pedido de louvores dos jogadores de futebol Magno Alves, do Atlético Mineiro; e Wellington Luis, do Figueirense. Apenas a Record, que por coincidência do destino, é ligada a Igreja Universal do Reino de Deus, dita evangélica, isola o grupo.

Seja em apresentações musicais, entrevistas, ou, até mesmo, pedindo gols, sua participação é frequente e acende a questão: a televisão descobriu uma nova grande fonte de audiência? Mas, qual a real intenção das emissoras em exibir o segmento?

     A população de evangélicos no Brasil teve um aumento significativo nos últimos anos. Obviamente, os meios de comunicação, assim como as indústrias e o comércio, se esforçam para atrair esse novo grande público, afinal, isso representa lucro. É importante agradar um grupo tão expressivo e exigente. As emissoras não estão fazendo nada além de tentar melhorar seu número de telespectadores, o que, pelo visto, tem dado resultados.

     De qualquer forma, tal fato não anula a grande oportunidade que essas participações representam, de pregar o evangelho e o amor de Jesus em rede nacional.

LEIA MAIS...

segunda-feira, 18 de abril de 2011

PROBLEMAS PESSOAIS NO TRABALHO - COMO LIDAR COM ELES?



Como lidar com estes infortúnios do cotidiano pessoal sem comprometer a posição na empresa?


Por: Tom Coelho


   O relógio toca as oito badaladas matinais, você registra sua presença no livro ou no ponto eletrônico e automaticamente todos os seus dilemas pessoais são trancafiados no armário do vestiário. Agora você pode iniciar a jornada de trabalho com toda energia e foco em suas tarefas, as quais serão desenvolvidas com elevada produtividade. Contas vencidas, parentes enfermos e desilusões amorosas voltarão a habitar seus pensamentos apenas ao final do expediente.
   
   O quadro acima é tão surreal quanto alguns empregadores gostariam que espelhasse a realidade. A publicitária alemã Judith Mair publicou em 2003 um livro intitulado "Chega de Diversão", depois rebatizado de "Chega de Oba-Oba", em que sentencia que trabalho não tem que ser sinônimo de prazer; o ambiente profissional não é lugar para amizades e a jornada deve terminar na empresa, sendo proibido levar serviço para casa.
   
   O fato é que colocar uma linha divisória entre a vida pessoal e a profissional pode ser possível num mundo prussiano, mas é absolutamente impraticável dentro da cultura latina. Razão e emoção coexistem em nosso ser, a cada instante, onde quer que estejamos. Assim, o que podemos fazer é minorar o impacto de nossos problemas pessoais dentro do espaço corporativo, buscando conciliar nossos interesses com os da empresa.
  
   Quando este equilíbrio deixa de ser atingido, as consequências são imediatas. Primeiro, o estresse, que em grau mais acentuado pode levar ao burnout. Em paralelo, surge o presenteísmo, a síndrome de estar presente no ambiente de trabalho, porém absolutamente desconectado das atividades profissionais, afetando drasticamente a produtividade. Mais adiante, vem o absenteísmo, a ausência física da empresa motivada seja por desestímulo, seja por doenças clinicamente identificadas.
   
     Mas então, como lidar com estes infortúnios do cotidiano pessoal sem comprometer a posição na empresa? Algumas sugestões:

1. Siga pelo caminho do meio. Evite o isolamento, deixando de compartilhar seus problemas com as pessoas mais próximas. Passamos ao menos oito horas envolvidos com o trabalho. Se você não conversar com alguém, sua cabeça pode virar uma panela de pressão prestes a explodir. Entretanto, evite também a exposição demasiada. Você não precisa dividir seus anseios com todos ao redor, até porque no ardiloso ambiente corporativo há muitas pessoas à espera de descobrir suas fraquezas para lhe atacar. Seja seletivo.

2. Comunique. Seu superior hierárquico não tem bola de cristal para saber o que está se passando e pode avaliar sua apatia como desinteresse ou até desleixo. Informe-o, ainda que superficialmente, que está passando por uma fase difícil, mas que está em busca da superação.

3. Seja discreto. A menos que seu espaço seja delimitado por uma sala privada, com boa vedação acústica, onde seja possível trancar a porta, cuide para que seus assuntos pessoais sejam tratados reservadamente. Assim, afaste-se para falar ao telefone ou travar aquela batalha verbal comum a muitas discussões. Se o embate for pelo computador, certifique-se de fechar a tela que contém o diálogo ao sair do ambiente. E jamais, jamais chore em público. Alguns serão solícitos e lhe oferecerão carinho e apoio. Mas outros não se esquecerão deste seu momento de fragilidade. E usarão isso contra você no futuro.

4. Peça ajuda. Se o problema é de ordem financeira, procure obter um adiantamento ou um crédito consignado para solucionar o problema. Já se for uma questão de saúde, busque tratamento. Se enfermo, evite a automedicação e agende um médico. Se diante de dependência química, comece uma terapia. E tenha o RH ou o Departamento de Saúde Ocupacional de sua empresa um aliado.

5. Afaste-se para cuidar dos problemas. Se o seu desempenho está sendo prejudicado e seus problemas não estão sendo resolvidos, o melhor a fazer é se licenciar. Antecipe parte das férias para direcionar toda a atenção na solução do que lhe aflige. Em última instância, vale até considerar um pedido voluntário de demissão, negociando as condições da saída.
Se com você está tudo bem, mas seu colega de trabalho notadamente está passando por um período turvo, use da empatia e coloque-se por um instante no lugar dele, procurando ajudá-lo. Aconselhamento e orientação podem fazer toda a diferença. Afinal, lembre-se de que um dia os papéis poderão estar invertidos.

LEIA MAIS...
 

PR. ANDERSON SERAPHIM - JESUS CRISTO NÃO É UMA OPÇÃO DE VIDA, É A ÚNICA FORMA DE VIDA Copyright © 2009 WoodMag is Designed by Ipietoon for Free Blogger Template