quarta-feira, 30 de novembro de 2011

ESPÍRITO DE RELIGIOSIDADE - PARTE 4



Uma das grandes obras do espírito de religiosidade é convencer os crentes de que há apenas uma forma de adorar a Deus, nas seguintes áreas:

1)      ORAÇÃO
Crentes que dizem que orações feitas em um certo turno do dia são respondidas mais do que em outro. É comum ouvir nos círculos evangélicos que Deus responde mais as orações feitas às madrugadas do que feitas em qualquer outro horário. Religiosidade!
Se há um padrão a ser seguido, de fato não é este. A Bíblia nos ensina que devemos “orar sem cessar” (1ª Ts. 5:17) e “orar o tempo todo no espírito” (Ef. 6:18). Ainda que na Bíblia encontremos exemplos de orações às madrugadas e em outros turnos, o certo é que Deus quer ter um relacionamento conosco durante todo o nosso dia, e não existe uma fórmula certa para que Ele nos ouça em determinado período.

2)      LUGAR DE ADORAÇÃO
Já ouviu crentes dizerem que no monte Deus se manifesta de modo mais sobrenatural do que em qualquer outro lugar? Religiosidade! O que eu acho interessante é que tais crentes nunca encontram tal manifestação na reunião da Igreja de Deus no templo, ou nas reuniões nas casas, ou ainda, nos devocionais pessoais de cada um em sua própria casa. Encontramos referências onde Deus se manifestou poderosamente em montes, como a Moisés diversas vezes no monte Sinai, para Elias, Israel e os 450 profetas de Baal (1ª Rs. 18), e até o próprio Jesus se transfigurou para Pedro, Tiago e João em um monte (Mt. 17), mas também houve manifestação poderosa de Deus onde alguns irmãos da Igreja estavam reunidos (At. 4:23-31), bem como outras grandes manifestações. Em João capítulo 4, encontramos uma mulher samaritana querendo saber de Jesus qual era o local onde a glória de Deus se fazia mais presente, se era o monte Gerizim, dos samaritanos, ou Jerusalém, dos judeus, e Jesus respondeu que o Pai é adorado “em espírito e em verdade” (Jo. 4:20-24). Não há um local melhor do que outro para adoração, onde adorarmos Deus em espírito e em verdade, este é o local correto.

3)      ESTILOS E INSTRUMENTOS MUSICAIS
Crentes que afirmam que certos instrumentos e estilos musicais são corretas formas de adoração enquanto que outros não. Conheço crentes que afirmam que os únicos instrumentos corretos para adoração são instrumentos da música clássica, enquanto que bateria, guitarra e instrumentos de percussão são instrumentos de adoração ao diabo. Crentes estes que afirmam que o único estilo musical correto é o estilo clássico. Religiosidade! O Salmo 150 é uma das várias passagens em que Deus nos mostra em que pode ser adorado com toda sorte de instrumentos, desde instrumentos de cordas até os de percussão. Quanto ao estilo, Deus não está preocupado com isto, e sim com o coração. Em nossas igrejas evangélicas cantam-se louvores de hinários cristãos aos estilos de Marcha, Valsa, etc., e querem proibir que estilos contemporâneos não proibidos por Deus. Contradição! Religiosidade! Deus é adorado em espírito e verdade, instrumentos, estilos são apenas expressões de adoração, com ou sem eles é possível adorar a Deus.

4)      PREGAÇÃO
      Há crentes que julgam uma mensagem como sendo de Deus se ela é homileticamente correta. O padrão de Deus para julgar-se uma pregação não é pela Homilética, Retórica ou Oratória; estes são métodos criados por homens para facilitar a transmissão das pregações. Métodos criados por homens que substituem o padrão de Deus, nós já vimos, é religião. Paulo mostra a diferença entre o padrão humano e o padrão de Deus para pregação em 1ª Coríntios capítulo 2 – sabedoria de Deus!

5)      SERVIÇO A DEUS
Crentes que se gloriam sobre outros porque exercem ministérios, enquanto outros não; crentes que se gloriam porque desempenham seus ministérios melhores do que outros; crentes que medem sua espiritualidade pelo quanto se dedicam aos serviços da Igreja em um templo. Isto tudo é religião! A Bíblia nos ensina em 1ª Coríntios capítulo 13 que todo o serviço prestado a Deus, diretamente para Ele ou através dos homens, deve ser feito em amor; Cristo também ensinou que as pessoas nos conhecerão como Seus servos não pelo quanto prestamos de serviço, mas por quanto demonstramos amor para com outros (Jo. 13:35). De que adianta ser tão dedicado aos serviços a Deus e destruir as almas humanas com palavras e atitudes que são contra o caráter de Deus? Quantos crentes super dedicados ao templo da Igreja afirmam: “Tem que agradar a Deus, não aos homens!” Irmãos, leiam a carta de Filipenses e vejam o quanto devemos tratar bem os seres humanos e especialmente nossos irmãos em Cristo.



Continua ...


PR. ANDERSON SERAPHIM
Blog Widget by LinkWithin

0 comentários:

 

PR. ANDERSON SERAPHIM - JESUS CRISTO NÃO É UMA OPÇÃO DE VIDA, É A ÚNICA FORMA DE VIDA Copyright © 2009 WoodMag is Designed by Ipietoon for Free Blogger Template